25 de abril - Comemorações dos 50 anos

25 abril 2024 destaques

De 1 a 30 de abril de 2024
Biblioteca Municipal António Botto

Instalação "Os livros que não podiam ser lidos"

Coleção Biblioteca da Censura: obras proibidas e apreendidas durante a ditadura. A coleção Biblioteca da Censura inclui 25 livros que foram acusados de serem imorais, pornográficos, comunistas, irreligiosos, subversivos, anarquistas ou revolucionários. Estes livros, que a ditadura suprimiu da vida intelectual e cultural durante quase meio século, são nesta instalação restituídos ao público num ato de “descensura”.

Público em geral

2 abril // 21:30
Biblioteca Municipal António Botto


Palestra encenada: 25 de Abril, o movimento dos Capitães

Público em geral
Organização: Núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes

06 abril // 10:00 // 11:30
Biblioteca Municipal António Botto


Bebeteca Há um elefante no meio da sala
Era uma vez uma boneca que vivia dentro de uma caixa-de-música, e ela dançava. Um dia, as peças da caixa saltaram, fez-se silêncio e a boneca deixou de poder dançar.
Agora, ela vai ter de partir em busca das peças perdidas e para as encontrar muitas emoções vai ter de enfrentar: Tristeza, medo, calma e alegria. Conheces alguma? Ela vai precisar da tua ajuda.

Bilhete: 2,00€ // Lotação 30 lugares p/sessão (1 adulto por bebé)
1ª Sessão– 6 aos 18 meses // 2ª Sessão - 19 aos 36 meses

06 de abril // 14:30
Biblioteca Municipal António Botto
Oficina do diálogo – Liberdade e ponto final

A partir do Livro “A Magia dos Sinais” de José-Alberto Marques. A dinamização da oficina está a cargo de Joana Rita Sousa, filósofa e perguntóloga. Será que o ponto de interrogação é mais livre do que o ponto final? Que lugar há para as reticências no nosso pensamento? Nesta oficina vamos brincar com o sentido das perguntas e das afirmações, das exclamações e das ideias por terminar, convidando as pessoas participantes a parar, pensar, escutar e dialogar.

Destinado a famílias. Entrada gratuita, sujeito ao levantamento do bilhete na Biblioteca Municipal António Botto
Lotação 12 lugares (1 adulto por criança > 6 anos)

07.abril // 16:00
S. Facundo
Art'Andante Especial 25 de Abril A Alegre História de Portugal em 90 minutos

Fazendo jus ao espírito aventureiro e heroico de povo português, presente em todos os feitos que culminaram na construção do Reino de Portugal, a Cª do Teatro Bocage selecionou 75 personagens representativos da história de Portugal, num enredo e dinâmica imparáveis de que destacamos: Viriato, D. Afonso Henriques, D. Afonso III, D. Dinis, D. Afonso IV, D. Fernando, D. João I, D. Henrique, D. Duarte, D. João II, D. Sebastião, D. Afonso VI e D. João V. Um apurado sentido de descoberta, o orgulho de ser português, uma coragem e determinação sem limites no desbravar de horizontes além-mar, na conquista de novas terras e no conhecimento de novos povos, ditam o mote desta divertida comédia, que há mais de 14 anos agrada a público de todas as idades. A não perder!

Público em geral

12.de abril // 21:30
Biblioteca Municipal António Botto
Apresentação de livro Revolução, de Hugo Gonçalves, por Isabel Borda D’Água

Um disparo perfura a noite na serra de Sintra, durante um jantar da família Storm, e a matriarca sabe que perdeu um dos três filhos. O epicentro do colapso tem origem muitos anos antes, entre o fim da ditadura e os primeiros tempos da revolução. Maria Luísa, a filha mais velha, opositora clandestina do regime, é perseguida pela PIDE. Frederico, o filho mais novo, está obcecado em perder a virgindade antes de ser mobilizado para a guerra colonial. E Pureza, a filha do meio, vê os seus sonhos de uma perfeita família tradicional despedaçados pelo processo revolucionário em curso. Revolução acompanha a família Storm, do desmoronar do império ao despertar da democracia, ao longo dos rocambolescos, violentos e excessivos meses do PREC, quando a esperança e o medo dividem os portugueses e muitos acreditam que o país está a um triz da guerra civil. Um romance tragicómico sobre a liberdade e as relações familiares, num período único de transformação, na História de Portugal, em que o caráter e o radicalismo medem forças, separando os filhos dos pais, colocando irmãos em lados opostos da barricada, criando terroristas fanáticos e heróis improváveis.
Hugo Gonçalves (1976) é autor de vários romances, entre eles Filho da Mãe, finalista dos prémios PEN Clube e Fernando Namora, e Deus Pátria Família. Coautor e guionista das séries televisivas País Irmão e Até que a vida nos separe, foi correspondente de diversas publicações portuguesas em Nova Iorque, Madrid e Rio de Janeiro, cidade onde trabalhou como editor literário. Jornalista premiado, colaborou com: Expresso, Visão, Jornal de Notícias, Diário Económico, Sábado. No Diário de Notícias, assinou as crónicas Postais dos Trópicos e Máquina de escrever. É um dos criadores do podcast Sem barbas na língua.

Público em geral
 
14.de abril // 16:00
Fontes
Art'Andante T0+1

Um artista de Circo perde todo o seu trabalho depois de uma pandemia ter abalado o mundo tal como o conhecíamos. O Artista-Clown-Malabarista, no final do confinamento, faz-se à estrada com a sua mota de três rodas e procura reencontrar a sua rua, o seu espaço público, o seu lugar de trabalho onde pode apresentar os seus espetáculos e reencontrar as pessoas. Inesperadamente é forçado a fazer uma paragem: uma avaria mecânica! Ou será outra coisa? Já dentro da sua pequena casa nascem os pensamentos, emoções e incertezas vividas durante os dias de Lock Down (confinamento). Reflete sobre o direito à habitação, o nomadismo e a importância de ver o nosso planeta como casa para todos os seus habitantes. Procura respostas nas obras dos grandes Filósofos tendo como raíz os Sólidos Platónicos que representam os cinco elementos do universo. Numa linguagem poética e clownesca, apresenta estas ideias aos primeiros visitantes da sua casa, numa promessa de renovação, união, esperança e uma vontade de criar um futuro melhor. Um Futuro Presente! Richard Buckminster Fuller (1895-1983, EUA), designer, arquiteto, inventor e escritor, uma das fontes de inspiração deste espetáculo, já nos anos 30 criava e desenvolvia modelos de casas com base nas teorias de ecologia utilitarista. Fuller inventou assim a casa-conceito DYMAXION (Dynamic Maximum Tension) Em T0+1 são exploradas estas forças – Tensão Máxima Dinâmica – interpretando-as através do movimento, manipulação de objetos e criando uma relação entre o corpo humano e as funcionalidades desta microunidade Dymaxion, sobre três rodas, com motor Forvel-Casal.

Público em geral

17 de abril // 10:30
Bemposta - Biblioteca Lisardo Leitão
Oficina Histórias de Nós, memórias de Abril

No princípio, temos um adereço que é, nada mais nada menos, do que um mote, um ponto de partida. Depois, chega um convidado que, a partir do tal adereço, nos irá contar uma história de vida. Está aberto o caminho para a criação de um repositório de memórias de vidas, de atividades, de ofícios...

Público sénior e comunidade escolar

18 de abril // 14:30
Ponto de encontro: Outeiro de S. Pedro – Castelo Fortaleza de Abrantes
Dia dos Monumentos e Sítios - Apresentação do roteiro Portas D’Abrantes

Este percurso pedestre circular, com cerca de 5 km, passa pelas antigas defesas e oito portas da antiga praça de guerra, regressando ao ponto inicial após passar pelo castelo, elemento central da defesa desde a Idade Média.

Público em geral

20 de abril // 11:00
Biblioteca Municipal António Botto
Espetáculo Infantil (Des)Liberdades

Quando se nasce em Liberdade há coisas que não se compreendem. Como é possível que não se podia beber Coca-Cola, ou que a nossa professora não podia namorar, nem casar, nem ter filhos. E porque é que os meninos e as meninas não podiam estar juntos na escola? Até os telefones estavam presos à parede com um fio? E podia-se ir preso por dizer o que se pensava? Mas isso é uma desLiberdade!!!

Destinado a famílias. Bilhete: 2,00€. Lotação 30 lugares.

20 abril // 16:00
Salas de Exposições Temporárias do MIAA e Biblioteca Municipal António Botto
Insistência ou representação metafórica da premência – Coleção Luís Ferreira
Curadoria: Isabel Vaz Lopes

Este projeto parte da exposição Insistência ou representação metafórica da premência, com obras da coleção Luís Ferreira, um abrantino de coração, que nas últimas décadas reuniu mais de 300 obras de arte contemporânea focada, sobretudo, em artistas em início de carreira; em paralelo serão desenvolvidas outras atividades, em diferentes espaços da Biblioteca Municipal. Este programa alargado, dirigido a diversos públicos, integra, em abril, uma primeira exposição de Livros de Artista, com obras da coleção e de outros artistas convidados; em maio, o artista Gabriel Garcia executa, ao vivo, um painel de grandes dimensões dedicado ao tema Liberdades; em junho e setembro expõem-se a segunda e terceira exposição de Livros de Artista.

 
22 abril // 21:30
Biblioteca Municipal António Botto
Palestra: 25 de Abril, a memória necessária.

Com o Prof. Doutor Candeias da Silva, Dr. Jorge Lacão e Coronel Maximino Chaves, com a moderação do Núcleo de Abrantes da Liga dos Combatentes. Revisitar as memórias de Abril, pela perspetiva de um jovem, à época, de um militar e de um historiador.

Público em geral

23 abril // 14:30
Biblioteca Municipal António Botto – auditório
Filme: Salgueiro Maia - O Implicado com a presença de Tomás Alves, ator que interpreta o papel de Salgueiro Maia. 

No dia 25 de Abril de 1974 um homem caminhou sozinho pelo Largo do Carmo. Bateu à porta do quartel da GNR e entrou, desarmado e sem escolta. Lá dentro, o chefe do Governo, Marcelo Caetano, aguardava, cercado pelos militares e pelo povo. O homem que o encarou nessa tarde e que lhe exigiu a rendição, garantindo a sua segurança, acabava de liderar o regimento de Artilharia 1 de Santarém na tomada da capital. Sem disparar um único tiro conseguira derrubar um regime com mais de 48 anos. Aquele era o último passo a dar e ele deu-o, sem hesitação, tornando-se na figura incontornável do dia que marcou o início da democracia em Portugal. Esse homem era o capitão Fernando Salgueiro Maia e esta é a sua história.
Realizador: Sérgio Graciano // Duração: 115 min // Parceria: Espalhafitas - Cineclube de Abrantes – Palha de Abrantes

Público em geral

24 de abril // 22:00
Bemposta – Recinto de Festas
Concerto 25 de Abril – Trovas da Liberdade

Público em geral

25 de abril // 10:00
Cidade Desportiva - Pista de Atletismo
Grande Prémio de Atletismo 25 de Abril

Podem participar todos os indivíduos de ambos os sexos, de caráter escolar, popular, federado ou do Inatel ao nível dos escalões de formação, do concelho de Abrantes. Todos os participantes terão direito a uma t-shirt e um medalhão.

Organização: Junta de Freguesia de Abrantes e Alferrarede em parceria com a Câmara Municipal de Abrantes.
Público em geral

25 de abril // 10:00
Bemposta
Caminhada

Inscrições até à véspera da caminhada através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou presencialmente no Estádio Municipal.
Público em geral

25 de abril // 15:00
RAME - Regimento de Apoio Militar de Emergência
25 de Abril – Cerimónias Oficiais
Concerto 25 de Abril pela JOST – Jovem Orquestra Sinfónica do Tejo

Público em geral

26 de abril // 10:35
Auditório da Escola Dr. Manuel Fernandes
Artes à Rua + Caminhada/ Manifestação
Início da Caminhada/Manifestação – 11:00
Encontro com a comunidade aderente durante o caminho –Centro histórico – 11:30

No dia 25 de Abril de 1974, em Lisboa, várias pessoas encheram as ruas para entoar cânticos de Liberdade e comemorar em conjunto e em comunidade a recente queda do regime ditatorial. Já noutras partes do país, como em Abrantes, as comemorações só ecoaram uns dias mais tarde, dando mais valor ao “Dia do Trabalhador” e aos seus Direitos. Inspirados pelos registos videográficos do 1º de Maio em Abrantes e das memórias de muitos dos que o viveram, vamos partilhar esses momentos com os alunos preparando uma Caminhada/Manifestação com movimentos, palavras e cartazes produzidos pelos alunos ao longo dos últimos meses nas aulas do Ensino Artístico (Dança, Música e Teatro) e nas sessões com a nossa “Artista Residente” –Filipa Francisco. Vamos também entoar hinos e cantigas de intervenção ensinadas pelos nossos parceiros para fazer chegar a Voz da Liberdade às ruas de Abrantes. Queremos Comemorar Abril com Alegria, com Música e com Dança e convidamos a população a juntar-se! Apareçam! Esta Caminhada é nossa! Viva a Liberdade!

Destinatários: estudantes dos vários Agrupamentos +Parceiros PCE/PNA +Comunidade aderente
Organização: Escola Dr. Manuel Fernandes

27 de abril // 21:30
Biblioteca Municipal António Botto
Mesa-redonda: 25 de Abril, amanhã

Com Sebastião Bugalho e Jorge Lacão. Esta palestra pretende proporcionar o debate em torno do futuro da democracia.
Lotação: sujeita à lotação do espaço.

Público em geral

30 de abril // Horário a designar
Sociedade Artística Tramagalense
Espetáculo musical comemorativo

Público em geral

NOW
2024-04-13 09:00 - 19:00
Todas as datas
  • De 2024-04-01 09:00 a 2024-04-30 19:00
    sábado
  • 2024-04-30 21:30
  • 2024-04-27 21:30
  • 2024-04-26 10:35
  • 2024-04-25 10:00
  • 2024-04-24 22:00
  • 2024-04-23 14:30
  • 2024-04-22 21:30
  • 2024-04-18 14:30
  • 2024-04-17 10:30
  • 2024-04-14 16:00
  • 2024-04-12 21:30
  • 2024-04-07 16:00
  • 2024-04-06 10:00
  • 2024-04-02 21:30
  • 2024-04-02 11:00
Local
Vários locais
Telefone
241330100
E-mail
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 

Powered by iCagenda

Neste sítio são utilizados cookies de forma a melhorar o desenpenho e a experiência do utilizador. Ao navegar no nosso sítio estará a concordar com a sua utilização. Para saber mais sobre cookies, consulte a nossa politica de privacidade.